Início
Domingo, 20 Janeiro 2019
PESQUISAR
  CINEMA
  TEATRO
  MUSEUS
  LIVROS
  DISCOS
  OUTROS
  CONCERTOS
  TELEVISÃO
  TURISMO
  OUTROS
Concertos
Sinfónica, Pedro Neves e Poulenc abrem temporada no São Carlos

Foi um concerto em que mais uma vez a direcção de Pedro Neves foi impecável na sobriedade da sua execução onde a emotividade se sente em cada movimento de mãos, com a Orquestra Sinfónica Portuguesa a corresponder em profundidade aos apelos do maestro.

Poulenc, grande na orquestração das sua obras, como “Les Biches”, um bailado, que ouvimos em versão para orquestra onde todo o jogo de notas, pergunta resposta de instrumento para instrumento, transformam a peça num divertimento para quem ouve e sobretudo para quem toca. É a fase divertida de Poulenc os anos trinta em que a jovialidade e a alegria transparecem nas suas composições.

O Concerto para Dois Pianos, em Ré menor interpretado por Daniel Cunha e Paulo Oliveira revela a faceta mais séria, mais concentrada do compositor sem contudo lhe retirar a jocosidade musical sempre revelada.

No entanto, talvez pela luta que trava perante uma sexualidade que não se enquadra nos valores da religião católica que sempre professou, Poulenc no início dos anos 60, pouco antes da sua morte, compõe peças de carácter fortemente religioso, como é o caso do “Gloria” que ouvimos neste concerto.

É sem dúvida uma composição intensa, profunda onde cada nota entoada pelo coro tem um peso, e a melodia executada pela soprano, Sara Braga Simões, quase nos soa a pedido de misericórdia e perdão.

Uma palavra para a soprano Sara Braga Simões que ouvimos pela primeira vez, e que nos revelou uma excelente voz de timbre quase perfeito, boa afinação e sobretudo revelando uma modulação emotiva de grande sensibilidade.

O público aplaudiu satisfeito os intervenientes neste concerto que nos mostrou uma Orquestra Sinfónica Portuguesa em forma, um Coro do Teatro Nacional de São Carlos a corresponder, e um maestro Pedro Neves que continua a afirmar-se no panorama musical português, pela excelência e humildade da sua direcção artística que leva os seus músicos a cumprir os movimentos das suas mãos, simplesmente, sem dúvidas!




Zita Ferreira Braga



< Voltar

Registo

Actualidade
A nova introspecção de Jorge Molder

Foi na tarde de ontem, 05 de Dezembro, inaugurada “A Escala de Mohs”, a mais recente exposição fotográfica do artista plástico português.
Nelson Mandela morreu aos 95 anos na sua casa

Após vários meses em estado critico, Nelson Mandela, o mais emblemático resistente contra o Apartheid, morreu.
Não perca as grandes oportunidades do StockMarket

Está de regresso o Stockmarket, com os seus grandes descontos e oportunidades únicas para fazer um bom e sortido shopping.

 

Últimas notícias
RTP estreia "Os Filhos do Rock" retratando a década de 80
2013-12-08
Morreu Edouard Molinaro
2013-12-08
Júlio Resende encantou ao piano com temas de Amália Rodrigues
2013-12-08
 

 
© JORNAL HARDMUSICA. Todos os direitos reservados.
powered by Codezone