Início
Domingo, 20 Janeiro 2019
PESQUISAR
  CINEMA
  TEATRO
  MUSEUS
  LIVROS
  DISCOS
  OUTROS
  CONCERTOS
  TELEVISÃO
  TURISMO
  OUTROS
Turismo
Procissão em Honra de Nossa Sra dos Navegantes homenageou pescadores

A bonita vila piscatória de Cascais, recebeu ontem no último dia das Festas do Mar, a procissão em honra de Nossa Sra. Dos Navegantes.

Nesta manifestação de fé os pescadores pedem "melhor sorte, boas marés e boas pescarias", numa profissão dura que muitas vezes anda lado a lado com o perigo.

Em Cascais, esta procissão não é muito antiga. Até à década de 50 realizava-se a romaria à Nossa Senhora da Guia, agora incorporada nesta procissão, à qual acorriam até lisboetas.

Esta romaria derivava de uma promessa feita pelos vereadores de Lisboa, no primeiro quartel do século XVI: «quebrasse a Senhora os malefícios da peste que se abatera sobre a cidade e eles viriam ali, ao santuário, uma vez por ano, a pé primeiro, de barco, depois, venerá-la, em acção de graças».

A tradição esmoreceu, mas na procissão de Nossa Senhora dos Navegantes é ainda a Guia o ponto culminante do percurso por mar.

Nesta procissão falámos com o Presidente da Associação de Pescadores, António Ramos que disse “que as dificuldades de organizar este cortejo são as mesmas todos os anos e é difícil mas no final é bonito ver a alegria das pessoas”.

Em relação às dificuldades por que passam os pescadores, Ramos referiu que “o pescador passa dificuldades, vende o peixe barato mas quando o peixe chega ao público está caro. É uma vida dura”.

Mário, um dos dos pescadores cascaenses, durante a procissão em mar, contou-nos a história “ de um miúdo de 17 anos que há cinco anos enquanto pescava, caiu ao mar e nunca mais ninguém o viu. São situações raras mas que acontecem e acabam por marcar quem as presencia”. A tragédia ocorreu na embarcação onde nos encontrávamos.

O pescador indicou ainda “as dificuldades por que passam os pescadores com a falta de apoios, por parte das entidades responsáveis e para os muitos custos que se tem com licenças, manutenção de barcos e todo o material que é preciso”.

O pároco de Cascais Nuno Coelho, referiu que foi “bonito ver esta manifestação de fé, numa situação que não fomos nós que organizámos, mas sim os pescadores” acrescentando que “de um modo geral, Portugal e Cascais em especifico são locais de fé, onde as pessoas acreditam em algo superior”.

Presença notada na procissão foi a de Lili Caneças que referiu que “em miúda, vivi algum tempo em Peniche no meio dos pescadores, antes de aprender a escrever ou ler, aprendi a nadar. Tenho um grande respeito e admiração pelos pescadores, são pessoas de garra, orgulhosas mas também muito humildes”.

A procissão atraiu muitos curiosos, não só locais como estrangeiros, que se colocaram nas laterais da Avenida D. Carlos tirando fotografias enquanto a procissão passava.




Rui Lavrador



< Voltar

Registo

Actualidade
A nova introspecção de Jorge Molder

Foi na tarde de ontem, 05 de Dezembro, inaugurada “A Escala de Mohs”, a mais recente exposição fotográfica do artista plástico português.
Nelson Mandela morreu aos 95 anos na sua casa

Após vários meses em estado critico, Nelson Mandela, o mais emblemático resistente contra o Apartheid, morreu.
Não perca as grandes oportunidades do StockMarket

Está de regresso o Stockmarket, com os seus grandes descontos e oportunidades únicas para fazer um bom e sortido shopping.

 

Últimas notícias
RTP estreia "Os Filhos do Rock" retratando a década de 80
2013-12-08
Morreu Edouard Molinaro
2013-12-08
Júlio Resende encantou ao piano com temas de Amália Rodrigues
2013-12-08
 

 
© JORNAL HARDMUSICA. Todos os direitos reservados.
powered by Codezone