Início
Segunda, 20 Maio 2019
PESQUISAR
  CINEMA
  TEATRO
  MUSEUS
  LIVROS
  DISCOS
  OUTROS
  CONCERTOS
  TELEVISÃO
  TURISMO
  OUTROS
Cultura Outros
D. Dinis nasceu há 750 anos

Os 750 anos do nascimento do Rei D. Dinis, que institucionalizou a Língua Portuguesa, são assinalados no Museu da Música, em Lisboa, com uma exposição que inclui a réplica de trajos e alguns instrumentos musicais.

“Nós privilegiámos mais a faceta de poeta - D. Dinis compôs várias cantigas de amigo -, e essencialmente o ambiente trovadoresco, no qual se insere o monarca, e não tanto o dos jograis”, disse à Lusa fonte do Museu instalado na estação de Metropolitano do Alto dos Moinhos, em Lisboa.

Segundo a mesma fonte, a mostra é composta por quatro painéis, estando expostas cantigas de amigo de cada um dos géneros que o Rei cultivou.
A réplica de um trajo régio e de um nobre compõem a exposição assim como um alaúde e um cistre, dois instrumentos característicos da música medieval, que se mantiveram na prática musical. Os instrumentos expostos foram construídos nos séculos XVII e XVIII, respectivamente.
A mostra encerra a 03 de Dezembro, estando previstas diferentes actividades paralelas pelo serviço educativo, “vocacionadas para as escolas, que são o principal filão de visitas ao museu”, disse a mesma fonte.
A mostra faz também “uma abordagem geral do movimento trovadoresco em Portugal, explicando de forma breve o papel de D. Dinis como trovador”, segundo comunicado do Museu.

D. Dinis foi o sexto monarca português, cognominado “O Lavrador” por ter mandado plantar o Pinhal de Leiria, e ter produzido legislação para desbravamento e entrega de terras a agricultores, com vista ao incentivo da produção agrícola nacional.
O filho de D. Afonso III e D. Beatriz de Castela, terá nascido em Lisboa a 09 de Outubro de 1261, há 750 anos, e ficou célebre também como “Rei-Poeta” devido à vasta obra literária que produziu - mais de um centena de cantigas de amigo, de amor e de escárnio e maldizer.
O monarca definiu as fronteiras nacionais tal como praticamente hoje as conhecemos, através do Tratado de Alcanices, e instituiu o Português como língua oficial.
Coube ao soberano a fundação da primeira universidade portuguesa, os Estudos Gerais de Lisboa, mais tarde transferidos para Coimbra.
Ao monarca se deve o primeiro impulso para a instituição de uma armada portuguesa, chamando a Portugal o almirante genovês Manuel Pessanha.
Durante o seu reinado de 45 anos, D. Dinis notabilizou-se também por ter mantido os bens da extinta Ordem do Templo sob égide nacional ao instituir a Ordem de Cristo que cerca de um século depois iniciaria os Descobrimentos.
D. Dinis, que se casou com Isabel de Aragão, canonizada no século XVII, morreu aos 63 anos, a 07 de Janeiro de 1325, em Santarém, e está sepultado no Convento de S. Bernardo e S. Dinis, em Odivelas, nos arredores de Lisboa, instituição que beneficiava do seu patrocínio real.
(AC)








< Voltar

Registo

Actualidade
A nova introspecção de Jorge Molder

Foi na tarde de ontem, 05 de Dezembro, inaugurada “A Escala de Mohs”, a mais recente exposição fotográfica do artista plástico português.
Nelson Mandela morreu aos 95 anos na sua casa

Após vários meses em estado critico, Nelson Mandela, o mais emblemático resistente contra o Apartheid, morreu.
Não perca as grandes oportunidades do StockMarket

Está de regresso o Stockmarket, com os seus grandes descontos e oportunidades únicas para fazer um bom e sortido shopping.

 

Últimas notícias
RTP estreia "Os Filhos do Rock" retratando a década de 80
2013-12-08
Morreu Edouard Molinaro
2013-12-08
Júlio Resende encantou ao piano com temas de Amália Rodrigues
2013-12-08
 

 
© JORNAL HARDMUSICA. Todos os direitos reservados.
powered by Codezone